A Revista Ecumênica da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo
Ecumenismo, Espiritualidade e Evangelho-Apocalipse

banner-compra-revista

A intuição e a sabedoria

Lucélia Lima – 25/4/2018

Quem nunca passou por momentos de dúvidas, nos quais tivesse que decidir o melhor caminho a ser percorrido; escolher entre o sim ou o não; optar sobre a urgência ou a prioridade de uma realização, estabelecendo se fará algo hoje ou amanhã… Há também os questionamentos internos, relacionados aos assuntos simples ou aos mais complicados. E um retorno com uma solução para essas interrogações que surgem no dia a dia facilitaria muito a nossa vida, não é mesmo? Vivemos num mundo que exige de nós tomadas de decisão num ritmo que parece ser incessante, e, com isso, nós, seres em constante evolução, nos pomos a pensar na melhor maneira de decidir sobre as questões da vida, com sabedoria.

Na Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo aprendemos que “A Intuição Divina é, em cada um de nós, a própria Razão do Criador. Por isso, quando efetivamente a cultivamos, o Senhor do Futuro nos avisa, com antecedência, a respeito dos fatos vindouros, pequenos ou grandes”.

Logo, entendemos que a intuição exerce um papel importantíssimo em nosso cotidiano. Ela nos induz ao raciocínio, a trabalhar em prol da conclusão de algo. Mas será que sabemos perceber os momentos em que somos tocados pela inspiração proveniente da Sabedoria Celeste?

Os seres humanos devem saber governar suas vidas, seus atos, suas decisões e suas obras. Vejamos um exemplo, extraído dos Atos dos Apóstolos de Jesus, 6:1 a 7:

 

“A instituição dos diáconos

1 Ora, naqueles dias, multiplicando-se o número de discípulos, houve uma murmuração dos helenistas contra os hebreus, porque as viúvas deles [dos helenistas] estavam sendo esquecidas na distribuição diária.

2 Então, os doze Apóstolos convocaram a comunidade dos discípulos e disseram: ‘Não é razoável que abandonemos a Palavra de Deus para servir às mesas.

3 Mas, Irmãos, então, escolhei dentre vós sete homens de boa reputação, cheios do Espírito e de sabedoria, aos quais encarregaremos desse serviço.

4 E, quanto a nós, nos consagraremos à oração e ao ministério da Palavra’.

5 O parecer agradou a toda a comunidade cristã, e elegeram Estêvão, homem cheio de fé e do Espírito Santo, Filipe, Prócoro, Nicanor, Timão, Pármenas e Nicolau, prosélito de Antioquia.

6 Apresentaram-nos perante os Apóstolos, e estes, orando, lhes impuseram as mãos.

7 Crescia a Palavra de Deus, e, em Jerusalém, se multiplicava o número dos discípulos; também muitíssimos sacerdotes passaram a obedecer à fé”.

 

A partir desse exemplo que retrata a vocação dos diáconos aliada à Espiritualidade da ação dos Apóstolos, podemos perceber como é importante trabalharmos para desenvolver nossa intuição, para conquistarmos bons resultados em nossas práticas diárias.

 

Intuição no cotidiano

Em um depoimento, registrado pela Comunicação 100% Jesus, a Irmã Maria Conceição Silvério, de Santa Rita do Sapucaí/MG, conta que estava em sua casa, realizando os serviços domésticos, e sintonizada na Super Rede Boa Vontade de Rádio, quando lhe veio o seguinte pensamento: “Qual será a estampa Majestosa do Cristo que a Religião Divina colocará na capa da nova edição da revista JESUS ESTÁ CHEGANDO!?” No mesmo instante, por meio de uma intuição, surgiu em sua mente uma imagem que ela descreve como sendo “uma estampa de Jesus, com a capa verde e Suas mãos cruzadas”. Dias depois, quando ocorreu o lançamento da edição 130 da revista, Maria, com o coração acelerado, se emocionou às lágrimas, pois constatou que era a mesma capa que ela havia pensado. No mesmo instante, agradeceu a Jesus e aos Anjos Guardiães por terem respondido, por meio de gesto intuitivo, a sua pergunta.
Recorremos, agora, ao livro Sagradas Diretrizes Espirituais da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, volume 3, páginas 56 e 57, do escritor Paiva Netto, para ilustrar um outro caso:

“Einstein e Intuição

“Sylvio Brito Soares, na sua bibliografia, conta um fato curioso da vida de Albert Einstein:

“‘Dimitri Marianov, escritor russo que se consorciou com uma filha adotiva do sábio, escreveu uma biografia de Einstein da qual extraímos o seguinte e interessante trecho:

‘Ao ser levada ao grande sábio a notícia de que a Sociedade Real de Londres, em 6 de novembro de 1919, proclamara, à vista das provas, a exatidão de suas teorias, Einstein não se mostrou emocionado, limitando-se a dizer:

‘— Eu não tenho necessidade de provas.

‘— E como chegaste a essa teoria? — perguntou-lhe um de seus amigos.

‘— Através de uma visão — retrucou Einstein.

Albert Einstein‘E contou que certa noite, desesperado, em face dos mistérios insondáveis, pretendia abandonar seus trabalhos, quando, então, a coisa se produziu. Com impressionante precisão, diante de seus olhos espirituais, delineou-se a imagem perfeita do Universo, com sua complexa estrutura, no tempo e no espaço. Quando menos esperava, contemplou, maravilhado, a visão perfeita de um plano-monstro do cosmos. A partir desse momento, disse ele, readquiri a paz, a convicção, a certeza de que andava em caminho certo. Imediatamente escrevi, explicando minuciosamente essa visão, e a seguir organizei mapas onde desenhei com a máxima exatidão todas as figuras astronômicas em suas diferentes movimentações, de maneira que qualquer pessoa pudesse tudo compreender.’”

Independentemente de nossas crenças, quando estamos integrados no Amor Divino, ou seja, na essência do próprio Deus, sempre orando e trabalhando, construímos pontes que nos conectam com nossos Anjos Guardiães, para que, junto deles, nossa boa intuição seja manifestada, orientando-nos e mostrando o melhor caminho.

Conforme ensina o Presidente-Pregador da Religião Divina: “Os temas de natureza espiritual devem ser primeiro pressentidos. Porquanto, falam ao coração diretamente, vencendo obstáculos, com maior desenvoltura, se houver bom ânimo e simplicidade de alma. E por nossa parte eterna, quando vigilante e boa, ouve-se a mensagem de Deus com maior clareza. Com frequência se alcança pelo sentimento (na acepção em que é entendido pelos poetas) o que demora a vir pela mente. Despertá-lo é abrir a Alma para o Criador. A intuição é a inteligência de Deus em nós”.

 

CONHEÇA MAIS SOBRE O ASSUNTO NA RELIGIÃO DO TERCEIRO MILÊNIO

Participe das reuniões públicas na Igreja Ecumênica da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo mais próxima de sua casa. Aproveite para adquirir a revista JESUS ESTÁ CHEGANDO! pelo Clube Cultura de Paz: 0300 10 07 940 (custo de ligação local mais impostos) ou pelo site www.clubeculturadepaz.com.br.