A Revista Ecumênica da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo
Ecumenismo, Espiritualidade e Evangelho-Apocalipse

banner-compra-revista

Jovens Legionários comemoram Dia Mundial da Religião expandindo o Ideal Ecumênico da Boa Vontade

Paula Ribeiro — atualizado em 17/01/2018

 

Afirma o Presidente-Pregador da Religião do Terceiro Milênio, José de Paiva Netto: “Não vejo Religião como ringues de luta livre, nos quais as muitas crenças se violentam no ataque ou na defesa de princípios, ou de Deus, que é Amor, portanto Caridade, e que, por isso, não pode aprovar manifestações de ódio em Seu Santo Nome nem precisa da defesa raivosa de quem quer que seja. (…)

Compreendo Religião como Fraternidade, Solidariedade, Entendimento, Compaixão, Generosidade, Respeito à Vida Humana, Salvação das Almas, Iluminação do Espírito, que todos somos. Tudo isso no sentido mais elevado. Creio na Religião como algo dinâmico, vivo, pragmático, altruisticamente realizador, que abre caminhos de luz nas Almas e que, por essa razão, deve estar na vanguarda ética. Não a vejo como coisa abúlica, nefelibata, afastada do cotidiano de luta pela sobrevivência que sufoca as massas. Não a entenderia se não atuasse também, de modo sensato, na transformação das realidades tristes que ainda atormentam os povos. Estes, cada vez mais, andam necessitados de Deus, que é o antídoto para os males espirituais, morais e, por consequência, os sociais, incluídos o imobilismo, o sectarismo e a intolerância degeneradores, que obscurecem o Espírito das multidões. (…) E, de maneira alguma devem-se excluir os ateus de qualquer providência que venha beneficiar o mundo”.

 

Fac-símile do jornal O Globo, de 13 de janeiro de 1950, que noticia a histórica Cruzada de Religiões Irmanadas, comandada pelo saudoso Irmão Alziro Zarur (de pé na foto). (foto Arquivo JEC!)

Fac-símile do jornal O Globo, de 13 de janeiro de 1950, que noticia a histórica Cruzada de Religiões Irmanadas, comandada pelo saudoso Irmão Alziro Zarur (de pé na foto). (foto Arquivo JEC!)

 

 

 

Se ainda hoje esse conceito ampliado de Religião não é entendido e vivido em sua totalidade, imagine na sociedade dos anos 1950, na qual o diálogo inter-religioso era uma distante realidade, considerado até mesmo utopia. Mas dando início à sua missão desbravadora à frente da Legião da Boa Vontade (LBV), Alziro Zarur (1914-1979) mudou esse quadro ao promover a primeira Cruzada de Religiões Irmanadas.

O encontro ecumênico ocorreu em 7 de janeiro de 1950, no Salão do Conselho da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), no Rio de Janeiro, RJ, após algumas reuniões preparatórias realizadas no mesmo local. Teve a participação de sete oradores: dr. Teles da Cruz, católico; reverendo Salustiano César, protestante; prof. Leopoldo Machado, espírita; Murilo Botelho, esotérico; Eugênio Figueiredo, livre pensador; Samuel Linderman, judeu; dr. Ascânio de Farias, positivista. O evento — que vanguardeiramente reuniu representantes de diferentes crenças, áreas do pensamento humano e ateus como Irmãos — marcou para sempre a história do país, a ponto do jornal O Globo, de 13 de janeiro de 1950, destacar o fato, com o seguinte título: “Todas as correntes filosóficas pelo bem comum”.

Depois da volta de Alziro Zarur à Pátria Espiritual, em 21 de outubro de 1979, Paiva Netto deu continuidade a essa tarefa e vem expandindo por todo o Brasil e também no exterior a doutrina ecumênica da Religião do Terceiro Milênio. Ela promove o relacionamento fraterno entre todas as pessoas, independentemente de crença, filosofia ou etnia, na formação de “um só Rebanho para um só Pastor”, conforme anuncia Jesus em Seu Evangelho, segundo João, 10:16. Esse trabalho está fundamentado no Novo Mandamento de Jesus*1, cujo sentido oculto e sentido prático foram revelados pelo Irmão Zarur na Proclamação da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, realizada por ele em 7 de outubro de 1973, na cidade de Maringá, PR:

 

“O Sentido Oculto do Mandamento Novo do Cristo

“Todas as criaturas da Terra são naturalmente cristãs, saibam ou não saibam, queiram ou não queiram, até mesmo as que se dizem materialistas. Todas as religiões são evidentemente cristãs, mesmo aquelas que assim não se consideram, por se encontrarem nos diversos graus da evolução espiritual. Há tantas religiões quantos são os graus de entendimento espiritual dos homens, conforme a soma de suas encarnações. Todas as criaturas e todas as religiões são consequentemente cristãs, porque Jesus, o Cristo, por determinação de Deus, é o Fundador e Supremo Governante deste planeta que habitamos, como se lê no Seu Evangelho, segundo João, 1:1 a 3: ‘No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. O mundo [o planeta Terra] foi feito por Ele. Tudo foi feito por Ele. Nada do que se fez foi feito sem Ele, Cristo Jesus’. Isto significa que sem a Sua permissão ninguém ingressa neste orbe.

 

Em 7 de outubro de 1973, em Maringá, PR, Alziro Zarur realiza a Proclamação da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, sempre acompanhado de seu fiel secretário, Paiva Netto. (foto Arquivo JEC!)

Em 7 de outubro de 1973, em Maringá, PR, Alziro Zarur realiza a Proclamação da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, sempre acompanhado de seu fiel secretário, Paiva Netto. (foto Arquivo JEC!)

 

 

 

“O Sentido Prático do Novo Mandamento

“Ou as religiões (e os movimentos espiritualistas) se unem e se irmanam, em nome de Deus, ou o materialismo ateu as devora, à proporção que elas se combatem e se destroem, fortalecendo seu inimigo mortal, que nega a existência de Deus e a imortalidade da Alma”.

 

Dia Mundial da Religião face

 

 

Religião Divina celebra o Dia Mundial da Religião. Participe!

O Dia Mundial da Religião e Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, ambos comemorados em 21 de janeiro, convidam os seres humanos a exercitarem a Fraternidade Ecumênica e, mesmo trilhando caminhos diferentes, alcançarem um único objetivo: a vitória do Bem, “por um Brasil melhor e por uma Humanidade mais feliz”.

Neste 2018, a Religião Divina promove no domingo, 21 de janeiro, a partir das 9 horas, uma especial Cruzada do Novo Mandamento de Jesus — Reunião para o Fortalecimento da Família e, logo após, o Encontro Literário #EuLeioPaivaNetto, com o estudo do livro Tesouros da Alma, recente lançamento do escritor.

Em mais de 20 cidades, no Brasil e no exterior, o encontro ocorrerá em praças públicas e locais de grande circulação. Além do estudo ecumênico do best-seller do Irmão Paiva, os Jovens de Boa Vontade vão estender faixas com mensagens fraternas da Religião do Amor Universal e distribuir o folheto “Religião não rima com intolerância”, artigo do líder da Juventude Legionária que exalta a importância do entendimento e do respeito entre as diferentes crenças, por meio de uma convivência ecumênica entre os povos. Também haverá a multiplicação voluntária da revista JESUS ESTÁ CHEGANDO!. Atividades como essas dão oportunidade a muitas pessoas de encontrar a Paz e a felicidade verdadeira ao conhecer os ensinamentos do Cristo de Deus, que vão muito além do campo religioso.

 

Veja os locais em que ocorrerá o Encontro Literário #EuLeioPaivaNetto:

Templo da Boa Vontade, em Brasília, DF; e nas Igrejas Ecumênicas da Religião do Terceiro Milênio nas cidades de Aguaí, SP; Belo Horizonte, MG; Campinas, SP; Campo Grande, MS; Curitiba, PR; Florianópolis, SC; Goiânia, GO; Manaus, AM; Maringá, PR; Petrópolis, RJ; Porto Alegre, RS; Ribeirão Preto, SP; Rio de Janeiro, RJ; Salvador, BA; São Paulo, SP; Santa Rita do Sapucaí, MG; Uberlândia, MG; Assunção, Paraguai; Buenos Aires, Argentina; Santa Cruz de la Sierra, Bolívia; e Montevidéu, Uruguai.

 

Paiva Netto concede entrevista ao jornalista Roman Dobrzynski, da TV Polonesa. (foto Arquivo JEC!)

Paiva Netto concede entrevista ao jornalista Roman Dobrzynski, da TV Polonesa. (foto Arquivo JEC!)

 

 

Como a Religião Divina prega o Ecumenismo falando em Jesus?

Em 1989, ao ser indagado pelo jornalista polonês Roman Dobrzynski, vice-presidente da Associação Universal de Esperanto, como a Religião do Terceiro Milênio pode pregar o Ecumenismo Irrestrito*2 falando em Jesus, o Irmão Paiva prontamente respondeu: “Uma das grandes tarefas da Religião de Divina é justamente dessectarizá-Lo. O Divino Mestre não é sectarismo. Ele é uma ideia extraordinária de Humanidade, Amor, Fraternidade e Justiça. Eis um destacado serviço que a Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo está prestando à sociedade mundial. (…) Contra ou a favor, as pessoas se manifestam sobre Suas palavras e exemplos. Não existe neutralidade quanto a Ele… Por isso, há mesmo alguns que caçoam: ‘Ah, esse Paiva fica falando em Jesus na política, Jesus na ciência, Jesus na economia!… Ora! Jesus é só para a Religião, e olhe lá!’. Mas será que é mesmo assim? Tenho certeza que não! E de qualquer maneira, alguém que me assistirá na Polônia, mesmo não concordando comigo, pode ser levado a pensar um pouquinho sobre o assunto… Quem sabe se não tenho, nem que seja uma coisinha desse tamanhozinho de razão? Ademais, uma frondosa árvore antes foi uma sementinha…”.

 

CONHEÇA O IDEAL ECUMÊNICO DA RELIGIÃO DIVINA

Participe, em 21 de janeiro, das atividades na Igreja Ecumênica da Religião do Novo Mandamento mais próxima de sua casa. Para adquirir a revista JESUS ESTÁ CHEGANDO!, ligue: 0300 10 07 940 (custo de ligação local mais impostos) ou acesse www.clubeculturadepaz.com.br.

 

*1 Novo Mandamento de Jesus“Amai-vos como Eu vos amei. Somente assim podereis ser reconhecidos como meus discípulos, se tiverdes o mesmo Amor uns pelos outros” (Evangelho do Cristo, segundo João, 13:34 e 35).

*2 Ecumenismo Irrestrito — Conceito trazido pelo saudoso Proclamador da Religião do Novo Mandamento, Irmão Alziro Zarur (1914-1979), e desenvolvido pelo Irmão Paiva, que o definiu como o primeiro de “Os Quatro Pilares do Ecumenismo”, tese de sua autoria. No artigo “Dia da Liberdade de Cultos”, explica: “O Ecumenismo Irrestrito prega o perfeito relacionamento entre todas as criaturas da Terra. Trata-se de um caminho aberto à Paz, pois deplora a intolerância e afirma que ela não precisa rimar com religião”. Saiba mais no livro Sagradas Diretrizes Espirituais da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, do escritor Paiva Netto, p. 39.