A Revista Ecumênica da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo
Ecumenismo, Espiritualidade e Evangelho-Apocalipse

banner-compra-revista

Sergio Joel Olmos Menacho — Santa Cruz de la Sierra, Bolívia

A equipe de cerimonial do 41º Fórum Internacional do Jovem Ecumênico da Boa Vontade de Deus preparou uma grande recepção aos Irmãos que chegavam, de todas as partes do mundo, para participar do evento. Um desses momentos, em especial, ficará marcado para sempre. Depois de três dias de viagem, o ônibus que trazia os Legionários bolivianos se aproximou da entrada do Instituto de Educação José de Paiva Netto, em São Paulo/SP, sendo recepcionado pela equipe brasileira, que fez uma verdadeira festa. Todos cantaram Músicas Legionárias, batendo palmas, com grande contentamento. Impressionada com o carinho, a Família Legionária boliviana não tinha como não se emocionar, ainda mais quando os jovens brasileiros abraçaram, um a um, os que desciam do veículo, numa cena inesquecível. O amor pelas Instituições da Boa Vontade, a gratidão ao Irmão Paiva, a alegria em servir a Jesus, sem dúvida, são sentimentos além-fronteiras, que, naquele momento, manifestaram-se em lágrimas de felicidade.
Um dos caravaneiros da Bolívia foi o Soldadinho de Deus Sergio Joel Olmos Menacho, 6 anos, de Santa Cruz de la Sierra. Ele nos conta sua feliz experiência:
“Quando o dia da viagem chegou, contei para todos os meus colegas que iria para o Brasil. Várias pessoas viajaram com a gente, os colegas de trabalho da minha mãe vieram de La Paz e de Santa Cruz [de la Sierra]. Alguns levaram seus filhos e ficamos amigos na viagem. A gente era como uma família, um ajudava o outro. Eu chamava todas as mães de tia e também imaginava que os filhos delas eram meus primos.
“Quando saímos, oramos e pedimos a Deus pra cuidar de todos nós. A viagem foi longa, mas divertida. Quando chegamos [a São Paulo] tinha muita gente nos esperando. Fomos recebidos pelos Irmãos Legionários e algumas crianças. Eles se aproximaram de mim, me deram as mãos e me abraçaram falando em português. Estava me sentindo muito importante.
“Nunca esquecerei o congresso. Toda a Família da LBV com camisas iguais e a música bonita aguardando a chegada do Irmão Paiva. Foi tudo incrível! Quando ele chegou, peguei a bandeira da Bolívia e fui para perto do palco. Eu recebi a Água Fluidificada [que ele lançou no público], fechei os olhos e senti que o Senhor Jesus está sempre presente, em todos os momentos, cuidando da minha família, dos meus amigos, da minha mãe e de mim”.